O que o jogo Age of Empires tem a ver com empreendedorismo?


Recentemente comecei a jogar o novíssimo Age of Empires IV, um jogo de estratégia da Microsoft. Ocorre que durante a adaptação ao jogo percebi o como empreender se parece com a estratégia (ou a falta dela) estabelecida no jogo.

Vou demonstrar “o jogo”, “os erros” e os “aprendizados”:


1. Entendendo a dor do cliente


O JOGO: Nas primeiras partidas, meu foco foi a construção das cidades de forma mais estruturada possível, na minha visão, uma cidade bem estruturada me traria segurança e consecutivamente a vitória. O que aconteceu, durante a preparação da cidade fui atacado e perdi não só os aldeões, mas minhas construções.


OS ERROS: A “dor” aqui não era construir uma cidade bonita e sim destruir os marcos do inimigo, assim, minha estratégia deveria ter mirado em produzir exércitos juntamente com uma defesa forte.


APRENDIZADO: Assim como na vida, entender a dor do cliente e trabalhar tendo isso como foco é a essência para dar certo, afinal, você pode ter a loja mais bonita, o atendimento mais simpático, o melhor serviço..., mas se isso não sanar uma dor do cliente de nada vai servir.


2. Entendendo o jogo


O JOGO: Por já ter jogado o AGE II, não quis fazer o tutorial inicial, além disso, peguei a equipe que eu achava mais forte os “ingleses” e fui em frente. O que aconteceu é que primeiro eu não conhecia as forças e “esquemas” de tecnologia do meu time e, por não conhecer a força do meu inimigo fui atacado por elefantes do Sultanato de Déli e adivinha, perdi.


OS ERROS: Depois de ter perdido, decidi dar uma estudada em cada civilização, entender os pontos fortes e fracos e ai sim me preparar não só para atacar quanto para me defender.


APRENDIZADO: Entender o mercado, saber os períodos de maior demanda e de escassez, além de ser uma autoridade no assunto ou produto a ser oferecido é essencial para vencer. Quanto jogamos na vida sem um tutorial e sem entender o que vamos enfrentar, certamente estaremos vulneráveis.


4. A equipe é tão importante quanto o jogo em si


O JOGO: Jogando online com conhecidos, perdemos, perdemos e perdemos.


OS ERROS: Acabamos se preocupando apenas com nossas civilizações, sem entender que ao ser atacado e não ter defesa, o ataque ao vizinho chegaria ao nosso território.


APRENDIZADO: Depois de perder vários jogos, decidimos nos comunicar e adotar estratégias em conjunto, ou seja, ajudar as outras civilizações quando estão sendo atacadas e principalmente atacar em conjunto. Na vida é a mesma coisa, quando não se tem uma equipe focada no resultado a probabilidade de ganho é muito pequena. Entender que o foco é o cliente e saber ramificar as obrigações é o segredo para se chegar ao objetivo final.


5. Saber a hora de mudar o nível de dificuldade


O JOGO: No primeiro jogo, fui de intermediário, claro que perdi, assim, para apreender comecei a treinar no modo fácil, um tempo depois passei para o intermediário. Depois de perdido várias partidas comecei a ganhar e decidi mudar para o difícil, adivinha, perdi.


OS ERROS: Ganhar alguns jogos não é motivo de já querer mudar de dificuldade, é necessário treinar, treinar, ganhar e ganhar. Só depois de já dominar totalmente o nível é que se deve mudar a dificuldade.


APRENDIZADO: Na vida o que se vê é quando uma empresa começa a engrenar o empresário já decide franquear ou abrir filial sem ter a total noção dos custos e da energia a ser desprendida para se mudar de nível. Saber o momento certo de expandir é o grande segredo para vencer.


22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo